Advisibrasil

segunda-feira, 9 de março de 2015

Deu no G1: Em SC, OAB lança campanha nacional de Combate à Corrupção

Florianópolis (SC) - A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) lançou nesta quinta-feira (5) em Florianópolis, a campanha nacional de Combate à Corrupção. A ação vem sendo articulada desde dezembro de 2014, segundo o presidente da entidade, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, e tem como objetivo combater o problema nas esferas pública e privada.

O evento de lançamento aconteceu durante o Colégio de Presidentes de Seccionais, no qual 27 presidentes estaduais da entidade se reuniram na capital catarinense. Ele segue até esta sexta-feira (6).

“Estamos vivendo um momento delicadíssimo no país, de denúncias de crimes que exigem uma postura firme. Só a ordem pode colocar o Brasil no rumo certo. Ou acabamos com a corrupção ou ela acaba com o Brasil”, afirma Coêlho.

“A OAB entende que os desvios de recursos drenam os recursos que deveriam ser usados em educação, saúde e a sociedade fica no desejo de ser ouvida. Isso também incentiva a devida apuração de todos os fatos”, comenta Coêlho.

O presidente nacional da Ordem destacou a necessidade de mudança, por meio da reformas política e estruturais do país. Segundo ele, um dos objetivos da campanha é combater abuso de poder político e econômico. “A corrupção eleitoral é o germe da corrupção da política”, destacou. Além disso, também é defendido o fim do financiamento empresarial em candidatos e partidos políticos, bem como o estabelecimento de limites para contribuições de pessoas físicas. A OAB pede a criminalização do 'caixa dois' de campanhas eleitorais.

"Tem que acabar com as coligações que se unem para ter mais tempo de televisão. Tem que existir um tempo igualitário para todos os candidatos", defendeu Coêlho. O movimento pede ainda que a Lei da Transparência seja cumprida em todos os órgãos públicos, possibilitando o fácil acesso às informações. Ainda não há detalhes de como a campanha será operacionalizada em nível nacional. Coêlho explica que, nesta sexta-feira (5), deve acontecer um debate entre os 27 presidentes de seccionais para definir as estratégias de atuação nos estados durante o segundo dia do encontro na capital catarinense.


Nenhum comentário:

Postar um comentário