Advisibrasil

segunda-feira, 9 de março de 2015

OAB presente ao lançamento da 12ª edição do Prêmio Innovare

Brasília – O prêmio Innovare, que incentiva as boas práticas no mundo jurídico, chega à 12ª edição. O lançamento da edição 2015 do concurso aconteceu na manhã desta quinta-feira (5), na sede do Superior Tribunal de Justiça, em Brasília. A OAB é uma das organizadoras do Prêmio Innovare, que já reconheceu cerca de 200 projetos em 11 anos.

Dividido em cinco categorias, além de um prêmio especial, o Innovare está com inscrições abertas até o dia 14 de maio, no site da iniciativa. Os trabalhos têm temática livre e podem ser cadastrados nas categorias Advocacia, Tribunal, Juiz, Ministério Público e Defensoria Pública. O prêmio especial pode ser de qualquer área do conhecimento, desde que ligado ao tema “Redução das ações judiciais do Estado: menos processo e mais agilidade”. Todos os projetos já devem estar em prática.

A edição deste ano também contará com uma nova categoria: Justiça e Cidadania. Podem participar concorrentes de qualquer área do conhecimento, com práticas que promovam a cidadania através da educação, saúde, esporte, cultura etc.

Para o presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, é motivo de orgulho para a entidade fazer parte do conselho do Prêmio Innovare desde o início. “É uma forma de estimular as boas práticas e fazer com que o Judiciário seja menos moroso e mais efetivo, prestando um serviço adequado ao cidadão. É uma grande e relevante contribuição para a modificação da estrutura do Judiciário em nosso país”, afirmou na cerimônia de lançamento do prêmio.

Marcus Vinicius lembrou que uma das principais características do Innovare é a capacidade de multiplicação das boas ideias. “Ao reconhecer o trabalho relevante de pessoas muitas vezes desconhecidas, essas boas práticas são multiplicadas e geram uma modificação cultural e estrutural para que o Judiciário preste um bom serviço”, disse.

O ministro Carlos Ayres Britto, presidente do Conselho Superior do Instituto Innovare, explicou que o sucesso do prêmio deve-se ao fato de ele congregar profissionais de “muitas áreas, muitos saberes e muitas vocações”. “Além de advogados, juízes, promotores, membros do Ministério Público e defensores públicos, abrimos portas para áreas não jurídicas, num sistema de pluralismo. Todos em busca de uma visão integrada para um objeto comum: o aperfeiçoamento do Judiciário. É um convite à modernidade, com práticas inovadoras que busquem celeridade, avanços tecnológicos, acessibilidade e modicidade de custos”, disse.

Francisco Falcão, presidente do Superior Tribunal de Justiça, afirmou que o Innovare dissemina propostas e ações que contribuem para a agilização dos serviços judiciais. “A inovação leva a soluções e ajuda a enfrentar obstáculos ao bom funcionamento da Justiça. Estamos em busca de um Judiciário cada vez mais célere e transparente”, disse, em seu discurso.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou que o prêmio permite o aperfeiçoamento do sistema judiciário brasileiro. “É um prêmio que faz com que todos os atores do mundo do direito dialoguem”, disse. Cardozo espera que o Prêmio Innovare, mais uma vez, entregue aos brasileiros grandes ideias para implementação futura na prática da Justiça. Cardozo também defendeu as prerrogativas profissionais de todos os operadores do direito como alicerces fundamentais do Estado de Direito.

O resultado da 12ª edição do prêmio Innovare sairá no fim do ano. Todas as categorias são contempladas com um premiado e duas menções honrosas. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas no site do prêmio. Após o término das inscrições, membros do Instituto Innovare saem a campo para conhecer e avaliar as práticas. Os vencedores das edições anteriores podem ser conhecidos no site do instituto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário