Advisibrasil

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

CNJ atende OAB e age para que tribunais funcionem durante a greve

Brasília - Após a apresentação de uma questão de ordem do presidente da OAB Nacional, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) tomou providências nesta terça-feira (25) para garantir o pleno funcionamento do Judiciário durante o período de greve dos servidores.

O pedido da OAB Nacional, feito em conjunto com o Colégio de Presidentes das Seccionais da Ordem, visou evitar que cidadãos fossem prejudicados devido à pralisação do Judicário. A medida ainda buscou garantir acesso de advogados aos processos e o fim de qualquer tipo de obstrução às dependências de unidades judiciárias do país.

“Esta é uma preocupação da advocacia brasileira, que como representante do cidadão vê o Judiciário como função essencial da sociedade que não pode parar, tal como saúde e educação. O Judiciário lida com a liberdade e os bens das pessoas, temas fundamentais e importantes”, disse o presidente da OAB, Marcus Vinicius.

O presidente do CNJ, ministro Ricardo Lewandowski, concordou com o pleito e disse que "a Justiça não pode parar". Por isso, encaminhou pedido de informações aos 90 tribunais brasileiros sob jurisdição do Conselho indagando as providências tomadas em relação à greve e à paralisação dos serviços. (IT)


Nenhum comentário:

Postar um comentário