Advisibrasil

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Deputado Jarbas Vasconcelos elogia atuação da OAB

Brasília – O deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) elogiou a atuação da OAB nesta quarta-feira (8). Em discurso na tribuna da Câmara, o parlamentar relembrou o papel da Ordem no fim do regime militar e a militância da instituição na defesa dos direitos humanos.

“A OAB é uma entidade que teve um papel importante no encerramento do regime militar, no processo de anistia, nas Diretas Já e que sempre defendeu os direitos humanos”, discursou Vasconcelos, que já foi senador e governador de Pernambuco, além de prefeito do Recife.

A fala do deputado veio após o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, criticar pesquisa da OAB com Instituto Datafolha que mostrou que 74% da população brasileira é contra o financiamento de campanhas eleitorais e partidos políticos por empresas privadas. Segundo o mesmo levantamento, 79% dos entrevistados acreditam que as doações de empresas estimulam a corrupção.

“Como advogado, cidadão e deputado, lavro meu protesto contra o presidente desta Casa, que agrediu de forma inoportuna e descabida a OAB”, afirmou Vasconcelos. “A OAB teve papel importante no encerramento do regime militar, foi um baluarte do movimento de ir às ruas com o MDB de então e com os formadores de opinião de então que combatiam o regime de Forças.”  

PESQUISA

O Conselho Federal da OAB é uma das instituições com maior credibilidade junto à população brasileira. A constatação foi feita pelo Instituto Datafolha em pesquisa nacional que ouviu mais de duas mil pessoas em 135 municípios.

De acordo com o levantamento, 66% dos entrevistados disseram confiar na OAB. Numa lista composta por 14 instituições. Entre as melhores avaliadas também estão as Forças Armadas (73%) e a Igreja Católica (61%). Poder Judiciário (55%) e Imprensa (54%) completam o ranking das instituições mais bem avaliadas.

Para o presidente da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, a confiança da população na instituição está ligada à defesa intransigente da Constituição e de justas causas sociais.

"Fizemos uma gestão voltada ao cumprimento da Constituição e ao respeito dos direitos dos cidadãos. Buscamos credibilidade pautada na exigência do respeito às leis, não objetivamos a popularidade fácil. A confiança da população decorre da defesa de justas causas sociais".

A pesquisa ainda mostra que a sociedade não confia em instituições ligadas à política partidária. A presidência da República e os ministérios figuram na 12ª colocação, mais abaixo está o Congresso Nacional, em 13º e, em último, estão os partidos políticos.

(IT)

Fonte: OAB - Conselho FEderal

Nenhum comentário:

Postar um comentário