Advisibrasil

sexta-feira, 24 de junho de 2016

OAB lança a campanha "Diga Não à Violência Contra a Mulher"

Brasília – Nesta quarta-feira (22), durante reunião ordinária da Comissão Nacional da Mulher Advogada, foi lançada a campanha Diga Não à Violência Contra a Mulher. A iniciativa visa conscientizar e incentivar a denúncia de práticas abusivas e violentas que tenham mulheres como vítimas.

O lançamento contou com um ato público em frente ao edifício do Conselho Federal da OAB. “Tenho plena certeza de que mais uma vez a OAB fará história e que, de fato, extirparemos de nossa sociedade qualquer forma de violência contra as mulheres. Não é crível e nem tolerável que continuem a ser vítimas de atos violentos, hostis e degradantes”, apontou Claudio Lamachia, presidente nacional da Ordem.

A presidente da Comissão, Eduarda Mourão, disse que um dos principais objetivos da campanha é dar resolutividade aos casos de violência. “Há gargalos no Poder Judiciário que não permitem o avanço na resolução dos casos. O Brasil saiu da sétima posição em um ranking mundial de violência contra a mulher para a quinta posição. É um índice vergonhoso, pois a violência não apenas persiste como tem aumentado. Necessitamos de um esforço conjunto para trazer propostas reais e concretas por parte da advocacia”, conclamou.

O diretor-tesoureiro da Ordem, Antonio Oneildo Ferreira, também participou do ato de lançamento da campanha, junto aos presidentes de seccionais Henri Clay Andrade (SE), Marco Aurélio Choy (AM), Chico Lucas (PI), Paulo Maia (PB), Walter Ohofugi Júnior (TO), José Augusto Noronha (PR) e Marcelo Mota (CE).

Homenagem

Ainda como parte da campanha Diga Não à Violência Contra a Mulher, foi descerrada no Museu Histórico da OAB uma placa em homenagem às pioneiras da advocacia. São elas: Myrthes Gomes de Campos (primeira advogada do Brasil); Zelite Andrade Carneiro (primeira mulher presidente de seccional da OAB); Marina Beatriz Silveira de Magalhães (primeira mulher a compor a diretoria da OAB Nacional); Maria Rita Soares de Andrade (primeira conselheira federal da OAB e primeira juíza federal do Brasil); e Maria Adélia Campello (primeira mulher presidente do Institutos do Advogado do Brasil – IAB).   

Fonte: OAB Conselho Federal

Nenhum comentário:

Postar um comentário