Advisibrasil

quarta-feira, 18 de março de 2015

Deu no "O Globo": OAB apresenta campanha de combate à corrupção

Brasília - A reunião entre a OAB e a presidente da República, Dilma Rousseff, foi tema de reportagem do jornal "O Globo". Leia:

OAB apresenta campanha de combate à corrupção para Dilma

Depois de se encontrar com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinicius Furtado Coêlho, disse nesta terça-feira que é preciso aproveitar a crise ética e o clamor das ruas para promover mudanças estruturais de combate à corrupção. Ele apresentou à presidente a campanha de combate à corrupção lançada pela OAB.

Leia mais:
Entre as medidas sugeridas, a criminalização do caixa dois de campanha, com pena de prisão. "Entendemos que, diante do clamor da população, que não aceita essa crise ética, esses desvios de recursos públicos que drenam o patrimônio do povo para aplicação irregular, para a prática de crimes. A população quer, sim, exige, que sejam adotadas providências concretas, reais e efetivas para mudar a estrutura do Estado brasileiro", afirmou.

O advogado classificou como "justa indignação" da população com relação aos desvios éticos que vêm sendo revelados especialmente nas investigações do esquema de pagamento de propinas por empresas a funcionários da Petrobras.

No manifesto aprovado por seu Conselho Federal, a OAB propõe uma série de iniciativas para dificultar o desvio de dinheiro público, como a regulamentação da lei que pune empresas corruptoras, o fim do financiamento de campanhas eleitorais e de partidos políticos por empresa, além da limitação das doações de pessoas físicas, a aplicação da Lei da Ficha Limpa para todos os cargos públicos, a redução dos cargos de livre nomeação no serviço público, o fortalecimento do sistema de controle interno da administração pública, entre outros.

O governo deve fechar amanhã o pacote anticorrupção, anunciado por Dilma durante a campanha presidencial do ano passado, e vem colhendo sugestões. Na manhã desta terça-feira, em reunião com os líderes aliados, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pediu a sugestão de medidas aos parlamentares. "À medida que temos essa crise ética que estamos vivenciando, nós temos que aproveitar o momento como oportunidade para mudanças estruturais no Brasil", disse Marcus Vinicius. Também estavam presentes na reunião os ministros Miguel Rossetto (Secretaria Geral), Aloizio Mercadante (Casa Civil) e José Eduardo Cardozo (Justiça).


Nenhum comentário:

Postar um comentário