Advisibrasil

terça-feira, 24 de março de 2015

Mulher advogada traz sua importância à Conferência do Jovem Advogada

 Marinela ressaltou presença feminina na advocacia
(Foto: Eugenio Novaes - CFOAB) 

Porto Seguro (BA) – A presidente da Comissão Nacional da Mulher Advogada, Fernanda Marinela, conduziu o debate sobre a presença feminina nas cadeiras da advocacia. A atividade aconteceu nesta sexta-feira (20), no último dia da I Conferência Nacional do Jovem Advogado.

Marinela cobrou mais atenção à presença e aos pleitos femininos. “Precisamos falar de mulheres não somente em março, mas todos os dias. Somos nós a história das crianças, da família, da nação de poder, do próprio homem. A verdade é que a mulher sempre foi discriminada em nossa história, mas felizmente nossa voz vem sendo cada vez mais escutada pela sociedade”, ponderou.

Leia mais:
Para ela, a OAB desenvolve um trabalho excelente que contribui com a representatividade da mulher. “O dia 8 de março traz à tona a evolução sobe a temática, mas não podemos ser hipócritas e colocarmos o problema embaixo do tapete. A Constituição Federal de 1988, a mais democrática da história, tornou iguais homens e mulheres. Garantiu cidadania, saúde e educação a todos. Nossa Carta Magna não pode ser somente um pedaço de papel, mas a efetivação de nossos direitos materializada”, completada.

Fernanda Marinel traçou ainda um paralelo histórico sobre os direitos da mulher ao longo das sete constituições que o Brasil já teve, sendo uma no Período Império e as demais já no período do Brasil enquanto República.

Por último, Érica Baptista Vieira de Meneses, integrante do Conselho Consultivo dos Jovens Advogados da OAB-BA, cravou que “em breve os homens tentarão a representatividade dos 30% que hoje é conquista feminina”, disse, referindo-se à decisão da OAB de ter, obrigatoriamente, ao menos 30% de um dos gêneros na composição de chapas para eleições internas no Conselho Federal, nas seccionais e nas subseções.

HISTÓRICO

Na reunião e março do Conselho Pleno da OAB Nacional, foi aprovado por unanimidade um provimento proposto pela diretoria da entidade para mudar o status de especial para nacional da Comissão da Mulher Advogada. Na ocasião, Fernanda Marinela afirmou que este é um gesto de reconhecimento da importância da advogada na efetivação dos direitos da sociedade brasileira. “É um momento histórico para o Conselho Federal da OAB”, agradeceu.


Nenhum comentário:

Postar um comentário