Advisibrasil

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Primeira Sessão Ordinária do Conselho Seccional da OAB é marcada por emocionante homenagem a desembargadores pelo Quinto


Com o plenário Aldebaro Klautau lotado, hoje à tarde, o presidente em exercício da OAB/PA, Alberto Campos, anunciou que a instituição presentearia o desembargador Milton Nobre – decano do Pleno do Tribunal de Justiça do Estado, em nome de todos os desembargadores que representam a OAB pelo Quinto Constitucional, com uma placa de reconhecimento pelos serviços e benefícios prestados à advocacia paraense.

Antes do diretor tesoureiro, Eduardo Imbiriba, e o secretário geral adjunto, Nelson Souza, entregarem a placa, o presidente Alberto Campos enalteceu a atuação dos desembargadores em prol da advocacia, notadamente durante a gestão de Jarbas Vasconcelos. “Com a participação dos desembargadores, conseguimos estabelecer uma relação propositiva com o Tribunal de Justiça do Estado a auferir muitas conquistas que beneficiaram a nossa classe, como o estacionamento privativo para os advogados, o Lounge da Cidadania e salas nos fóruns”, pontuou Alberto Campos.

Leia mais:
Diante do Conselho Seccional reunido para a 1ª Sessão Ordinária deste ano, das autoridades presentes e dos 15 novos advogados que receberam a credencial da Ordem, o desembargador ressaltou que a advocacia é uma opção de vida. “A advocacia é uma arte de pensar”, completando que o advogado nunca descansa. “O advogado não pode parar. Não existe inatividade para a advocacia”.


Ao agradecer pela homenagem prestada pela seccional paraense aos desembargadores que representam a instituição pelo Quinto Constitucional, o desembargador destacou o papel do advogado e do desembargador. “O advogado contribui muito na produção da regra jurídica final. Quem começa a sentença é o advogado quando afora a ação”, acrescentando que “não somos dono da sentença, mas o artesão que a lavra”, em referência aos desembargadores.


Despedida

O desembargador eleito pelo Quinto Constitucional, Luiz Neto se despediu da advocacia e, em discurso, reitera compromisso de permanecer somente dez anos no desembargo. “O Quinto Constitucional é um instituto de renovação, de oxigenação das ideias, por isso reitero o compromisso de permanecer apenas dez anos no Tribunal e depois retornar para retomar os trabalhos na advocacia, do ponto onde parei.”


O desembargador também agradeceu ao Conselho Seccional, à classe dos advogados, e ao governador. "Agradeço ao Conselho Seccional, que honrando o desejo da classe, legitimou minha chegada ao desembargo, à escolha final do governador do Estado, que me nomeou para a vaga do desembargo. O cargo pertence à advocacia, e por isso, como representante da OAB, me comprometo a seguir o princípio constitucional, cumprir as leis.", afirmou ele.


Por fim, Luiz Neto disse que este ato não se trata de uma despedida, mas de um “até logo”. “Daqui a alguns anos, estarei de volta à advocacia, labutando novamente ao lado dos mesmos colegas que um dia confiram a mim a missão de representá-los no Tribunal de Justiça do Estado.”


“Sou de família humilde, não tenho sobrenome, mas desde o início da minha vida profissional sempre lutei para garantir meu lugar. Foi assim aqui nesta casa (se referindo à OAB), onde já atuei como conselheiro, fui membro do TED - Tribunal de Ética é Disciplina e integrei diversas comissões. Assim prestei diversos serviços à advocacia e, mesmo agora, no desembargo, continuarei sendo a voz do advogado no Tribunal.”

Fonte: OAB-PARÁ

Nenhum comentário:

Postar um comentário