Advisibrasil

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Novo assassinato de advogado no Pará: OAB exige providências


Na noite desta terça-feira (3), George Antônio Machado foi mais uma vítima da violência contra advogados no Pará. Dois homens em uma moto o executaram a tiros e estão foragidos. George era carioca, casado, tinha 53 anos, dois filhos também advogados e morava em Parauapebas, no sul do Pará. O crime ocorreu em Marabá, onde advogados de todo o estado se reunem no Colégio dos Presidentes das Subseções.

O presidente do Conselho Federal da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, repudiou a violência contra advogados no Pará. “Mais uma barbaridade contra um colega advogado, nova crueldade que choca e indigna nossa classe e também a sociedade. A OAB exige que os órgãos de segurança elucidem rapidamente este e outros crimes, com punição exemplar dos envolvidos”, disse.

Leonardo Accioly, presidente da Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas da OAB, também lamentou o ocorrido. “É mais um crime que escancara a fragilidade institucional que o Pará atravessa. Quando se atinge o advogado, é um duro golpe na democracia e no direito à defesa. E é justamente por se tratar de um advogado que presume-se um atentado em razão da profissão exercida. Trataremos o tema no Encontro Nacional de Prerrogativas, que se inicia no próximo dia 9 de abril”, adiantou.

O procurador Nacional de Defesa das Prerrogativas da OAB, José Luis Wagner, defendeu a hipótese de intervenção da União no estado. “Este novo crime contra um colega impõe ao governo estadual que reconheça a necessidade de pedir ajuda federal para enfrentar a situação de violência desenfreada existente no Pará”, cogitou.

Jarbas Vasconcelos, presidente da OAB-PA, lamentou o ocorrido e mostrou indignação pelo cruel cenário que, segundo ele, se repete no estado. “Estamos em meio a uma reunião de presidentes das subseccionais, que é o Colégio. As principais autoridades do poder Judiciário paraense estão em Marabá. O momento que era pra ser de debate e confraternização, agora é de luto. Os pistoleiros sequer se importam com a presença das autoridades aqui. O colega atuante, que devia estar conosco, não está. Chegamos ao caos da segurança no Pará”, protestou.

Recentemente, Marcus Vinicius Furtado Coêlho esteve no Pará juntamente com a Comissão Nacional e a Procuradoria de Defesa das Prerrogativas. Na ocasião, foi discutida a questão da segurança pública no estado – em especial no tocante aos advogados – e propostas medidas em conjunto com o governo estadual.

Relembre crimes recentes

De julho de 2011 até abril de 2014, nove advogados foram assassinados no estado. São eles:

1) FÁBIO TELES DOS SANTOS

2) PEDRO VITAL MASCARENHAS JÚNIOR

3)MARCOS SIQUEIRA BASTOS

4) JORGE GUILHERME DE ARAÚJO PIMENTEL

5) LUIGI VASCONCELOS FREIRE

6) DÁCIO ANTÔNIO GONÇALVES CUNHA

7) LUIZ CARLOS LORENZETTI

8) LEDA MARTA LUCYK DOS SANTOS

9) GEORGE ANTÔNIO MACHADO

Fonte: OAB Santarém

Nenhum comentário:

Postar um comentário