Advisibrasil

terça-feira, 14 de abril de 2015

Audiência pública vai debater perturbação na orla de Santarém


Discussão visa buscar providências para acabar com as farras na madrugada. Consumo de drogas, brigas e poluição sonora são os principais problemas.

Uma audiência pública vai debater soluções para a perturbação ocorrida durante as madrugadas na orla de Santarém, oeste do Pará, ocasionadas pela poluição sonora, consumo de álcool e drogas, disputas de rachas e exposição sexual em frente ao Museu João Fona e entorno da Praça São Sebastião. O evento é promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) subseção de Santarém e será realizado nesta quarta-feira (15), às 15h, na sede da entidade.

A audiência foi motivada por várias denúncias em relação a essas práticas. Segundo a OAB, a desordem é protagonizada por jovens, sendo boa parte menor de idade, e sendo registradas pelos próprios participantes e exibidas nas redes sociais. As farras acarretam em prejuízos aos moradores, que não conseguem dormir à noite.

Leia mais:
  1. Vìdeo mostra jovens consumindo drogas e fazendo confusão na orla de Santarém
  2. Jovens são detidos por desordem e desacato à polícia em Santarém
  3. Trenzinho na orla de Santarém vira ponto de consumo de drogas
  4. Vídeo flagra jovem arrancando placa de trânsito na orla de Santarém, PA
  5. Homem que arrancou placa na orla pode responder a três processos
  6. Jovens pagam multa por placas de sinalização destruídas na orla de Santarém

Foram convidados o Poder Judiciário, Ministério Público, Conselho Tutelar, polícias, imprensa, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT), Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtras), Comissão de Direitos Humanos e de Meio Ambiente da Câmara de Vereadores, e Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. A audiência é aberta ao público.

A sede da OAB Santarém fica na Avenida Presidente Vargas, n° 2948, bairro Aparecida, entre travessas Professor Carvalho e Frei Ambrósio.

Casos

Em fevereiro, cinco jovens foram presos em frente ao Museu João Fona, após serem flagrados pelas câmeras de segurança do Núcleo Integrado de Operações (Niop) fazendo desordem e usando droga no local. Durante a abordagem, alguns deles ainda desacataram os policiais. O grupo estava com som alto na orla, usando droga e quando a guarnição chegou ao local, os jovens ainda tentaram jogar o entorpecente.

Em outro caso, um homem foi flagrado promovendo vandalismo ao arrancar uma placa de sinalização na orla e jogando no rio. Dois envolvidos pagaram multa. A placa foi colocada novamente no lugar.

Casos mais recentes são de vídeos que circulam pelas redes sociais em que jovens aparecem brigando em frente ao museu, e mulheres fazendo cenas obcenas.

Fonte: Santarém

Nenhum comentário:

Postar um comentário