Advisibrasil

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Subseccionais da OAB-PA organizam uma manifestação contra a implantação do PJe

Os presidente de subseções da OAB-PA estão organizando um grande ato unificado, previsto para o dia 12 de maio, em frente às sedes da Justiça do Trabalho nas cidades do interior do estado para protestar contra a decisão do Tribunal Regional do Trabalho 8ª Região – TRT8, que informou à Ordem sobre a implantação do Processo Judicial Eletrônico – PJe em todo interior do estado até setembro.
O ato vai reforçar a deliberação da diretoria da Ordem, que vai entrar com o Procedimento de Controle Administrativo – PCA no Conselho Nacional de Justiça, contra a decisão do Tribunal.
Jarbas convocou os presidentes subseccionais para se unirem, mais uma vez, em torno da defesa dos interesses dos advogados do interior do estado. “Faremos um grande ato de protesto, de repúdio e ainda levaremos o caso ao Ministro Corregedor-Geral da Justiça do Trabalho, João Batista Brito Pereira, que estará em Belém realizando uma correição, dia 14 de abril.”
Para a advogada Lélis, do Vale do Jari, que reúne os profissionais que militam em Laranjal, Monte Dourado e Almeirim, se disse assustada com essa informação. Ele declarou que, caso isso ocorra mesmo, será impossível trabalhar. “Aqui nos não temos Internet que suporte o PJE. Além de lenta e há muita oscilação. Custear uma via satélite fica muito cara. Fiz um orçamento de uma via satélite com 600kb girava em torno de mil reais por mês. Insustentável.”, concluiu.
simet print
teste2Internet
O presidente da Comissão de Direito e Tecnologia da Informação e Processo Judicial Eletrônico – CDTI, Amadeu Vidonho, também demonstrou preocupação com a decisão do Tribunal. Segundo ele, uma das formas de provar os problemas da internet no nosso estado e que servirá de subsidio para o PCA é o Sistema de Medição de Tráfego Internet – Simet.
SIMET - Sistema de Medição de Tráfego Internet é um serviço online para teste de velocidade de internet. Com ele, você descobre a velocidade real de sua conexão, podendo inclusive realizar teste baseados em seu endereço físico e região.
O aplicativo utiliza servidores espalhados dentro dos Pontos de Troca de Tráfego Internet e no NIC BR (Núcleo de Informações e coordenação de pontos BR). O site utiliza os CEPs fornecidos por cada usuário para desenhar a rede de trafego brasileira, já os resultados são atualizados a cada 6h com dados dos últimos meses. É possível descobrir latência, perda de pacotes e velocidade média de download e upload.
teste1“O teste que podemos fazer é uma das alternativas de prova, sendo o mesmo de titularidade do NIC.br do Comitê Gestor de Internet no Brasil (CGi.br). Após o teste feito, é gerado um  mapa (simbolizado por pontos coloridos de velocidade = http://simet.nic.br/mapas/) com dados de velocidades de conexão (upload/download) que e acessível por todos.”, explicou Amadeu, que pediu a colaboração de todos e reforçou a importância de que cada presidente de subseção e advogados em geral, façam o teste em varias localidades onde estiverem, na estrada, no centro etc.
O acesso deve ser feito pelo endereço eletrônico http://simet.nic.br ou baixando o aplicativo para smartphones SIMET (iphone, ipod, ipad, sistemas android).
Cícero Sales, presidente da subseção da Ordem, em Xinguara, também reclamou da internet no município. “Aqui com esta péssima internet, que mal roda o sistema atual deles, isso não vai dar certo.”, afirmou.
Segundo o presidente, na cidade de Rio Maria - que fica a 25 km daqui e na jurisdição da Vara de Xinguara - os colegas relatam que já tentaram e não consegue acessar o programa. “O mesmo acontece em diversos e incontáveis municípios do Pará.”
Porém, o mais trágico, se não fosse cômico é o fato de o teste não poder ser feito em muitos locai, pois a internet simplesmente é algo do futuro. Talvez, bem distante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário