Advisibrasil

terça-feira, 7 de abril de 2015

MOVIMENTO FORA LIXÃO

Walace Sousa, Eduardo Wanghan e Ubirajara Bentes Filho, os dois primeiros integrantes da Comissão do Meio Ambiente e Reforma Agrária da subseção, participaram na tarde desta terça-feira (31), na sede da Secretária Municipal de Agricultura, como mediadores na reunião entre a Prefeitura de Santarém e representantes do “Movimento Fora Lixão”, que apresentaram uma longa pauta de reinvidicações que vai desde a “interdição imediata do descarrego de carros pipa ‘Tatuzão’, coletores de resíduos de fossas; contenção do vazamento da lagoa de chorume; aterro do lixo que esteja a céu aberto; construção de vala séptica para acondicionamento do lixo hospitalar, proibição da presença de crianças e adolescentes entre os catadores do lixão, etc. 

Depois de quase 2 horas de negociações, o poder público municipal, representado pelos secretários Nelio Aguiar, Podalyro Neto, Edilson Pimentel, Colares e do Procurador Jurídico José Maria Lima, pouco a pouco foram estabelecidos prazos para o atendimento dos pleitos dos moradores, como: 30 dias para o fim do despejo de dejetos pelos carros pipa ‘Tatuzão’, para a contenção do vazamento da lagoa de chorume e construção de vala séptica para o lixo hospitalar; 90 dias para a cobertura (aterro) do material inerte; imediatamente, a identificação individual dos catadores, uso de equipamentos e assessórios de proteção individual e a proibição da presença de crianças e adolescentes. 

A prefeitura informou que o local será iluminado e que será construído, no local, um espaço social de ‘vão aberto’, para utilização como refeitório e espaço de interação entre os catadores. 

A OAB Santarém informou que fiscalizará o cumprimento dos prazos e que intensificará a fiscalização para coibir o trabalho infantil no lixão de Perema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário