Advisibrasil

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Jakson Silva - A Comissão de Defesa das Prerrogativas do Amazonas se habilita para acompanhar o caso


A decisão foi tomada pelo presidente da seccional do Amazonas, Alberto Simonetti, que está acompanhando desde o início, o inquérito policial sobre o assassinato do presidente da subseção da Parauapebas, advogado Jakson Silva. MG 1650

Por conta de todo o apoio recebido pela OAB do Pará, do presidente da seccional do Amazonas, Jarbas Vasconcelos fez um agradecimento especial ao colega. “Minha inteira gratidão ao presidente Alberto Simonetti, que desde a madrugada de domingo, pessoalmente, mobilizou toda polícia do Amazonas e demais autoridades, inclusive o Governador, para elucidar o homicídio (com todas as características de execução) do Presidente da Subseção de Parauapebas, Jakson Silva, incluído na lista de advogados marcados pra morrer. 


O prestígio e o respeito do colega Simonetti e da gestão que faz à frente da Seccional, nos dão a certeza de que a polícia do Amazonas elucidará este crime que abala a advocacia paraense. O Presidente Simonetti, pessoalmente, acompanhará as investigações. Obrigado, meu irmão!”

Ouvidor-Nacional-Bruno-Texeira 3Outros agradecimentos também foram feitos pelo presidente da OAB-PA ao Delegado geral da Polícia Civil do Amazonas, Orlando Amaral, ao secretário de segurança Pública do Amazonas, Paulo Vital e ao Governador do Estado do Amazonas, José Melo de Oliveira. Um ofício foi encaminhado hoje agradecendo pelo empenho para que o fato seja esclarecido o mais breve possível.



SDH

O ouvidor nacional de Direitos Humanos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, advogado Bruno Renato Teixeira, ligou agora há pouco para o presidente Jarbas, e, ao manifestar sua solidariedade, indignação e repúdio pelo ocorrido, colocou-se à disposição da seccional paraense. “A secretaria de Diretos Humanos da Presidência da República tomou conhecimento do fato ontem a noite e desde já, nos colocamos à disposição da OAB do Pará e de seu para acompanharmos as investigações sobre mais essa morte brutal que mais uma vez marca a história do estado.” 


Fonte: OAB/PARÁ

Nenhum comentário:

Postar um comentário